$midia[
Publicado em

Achados e Pedidos realiza curso sobre Lei de Acesso à Informação em Porto Alegre

Facebook Google Plus Twitter

No último sábado (30), Porto Alegre recebeu o terceiro curso presencial sobre a Lei de Acesso à Informação do projeto Achados e Pedidos. Mais de 25 participantes -- jornalistas, estudantes e professores de jornalismo -- acompanharam o treinamento sobre os principais pontos da regra e sua utilidade para o jornalismo no campus da Unisinos, parceira do evento.


Marina Atoji, gerente-executiva da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) e instrutora do treinamento, mostrou como as informações que os órgãos públicos devem divulgar podem ser usadas para fazer reportagens.


“As informações que devem ser ativamente divulgadas são uma fonte muito rica de pautas”, pontua Atoji. Como exemplos, ela citou reportagens do Intercept Brasil (com informações sobre servidores em órgãos públicos), do G1 (com dados de acompanhamento de ações públicas) e da Aos Fatos (com dados de Portal de Transparência).


Os procedimentos para fazer pedidos de acesso a informações também foram abordados no curso. “A grande vantagem do pedido de informações, para um jornalista, é que ele tem que ser tratado sob regras bem claras”, disse Atoji. Ela exemplifica: “Pela Lei de Acesso, o órgão público tem um prazo para responder a um pedido; se não responder, está descumprindo a lei. As assessorias de imprensa, por sua vez, não têm um prazo para responder”.